segunda-feira, março 26, 2007

A proposito de Drieu - ou Eu e a França


Vocês desculpem, mas se passo a vida a falar da França e dos seus escritores, poetas e políticos tenho de dar uma explicação sobre este facto.

Em primeiro lugar também sou - por via feminina - de origem francesa, mais precisamente basca francesa. Em segundo lugar porque na minha juventude (e para um estudante teso como eu) o livro francês (e as suas colecções "poche") era um maná para me permitir (a preços muito razoáveis) um acesso à cultura de que eu, na altura, estava ávido.

Tudo isto vem a propósito de no passado dia 15 se ter comemorado mais um aniversário do suicídio de Pierre Drieu de la Rochelle.

Na altura decidi nada escrever porque me parecia de mais falar noutro francês. Arre que é de mais, pensei. Mas decidi recordar-me de Rodrigo Emílio, meu coetâneo, que nunca por nunca enjeitou a ascendência francesa da sua formação literária e cultural e resolvi a partir de agora deixar-me de preconceitos. A minha formação também foi muito francesa e se os meus leitores não se incomadarem muito vou persistir. Além de mais tenho de falar de seguida de Alphonse de Chateubriand. Mais um!

Mas nos postais que se seguirão tentarei ser mais eclético.

1 comentário:

Euro-Ultramarino disse...

Caro Manlius,
Eu também devo muitíssimo à França eterna. Ficarei à espera destes textos que promete para breve.
Abr.